farei o possível para não amar demais as pessoas…

.(…) farei o possível para não amar demais as pessoas, sobretudo por causa das pessoas. Às vezes o amor que se dá pesa, quase como uma responsabilidade na pessoa que o recebe. Eu tenho essa tendência geral para exagerar, e resolvi tentar não exigir dos outros senão o mínimo. É uma forma de paz… Clarice Lispector LISPECTOR, C. Minhas Queridas. Editora Rocco. 2007.

Uma resenha parcial sobre “ Os critérios para destacar da neurastenia uma síndrome particular intitulada neurose de angústia”– por Rosana Serena

É uma síndrome por que todos os seus componentes podem ser agrupados em torno do sintoma principal da ansiedade. O que denomina “neurose de angústia” pode ser observado em uma forma rudimentar ou desenvolvida, tanto isoladamente como combinada com outras neuroses. O quadro clínico da neurose de angústia compreende os seguintes sintomas: 1)    Irritabilidade geral A irritabilidade aumentada sempre indica um acúmulo de excitação ou uma inabilidade em tolerar tal acúmulo. Uma manifestação dessa irritabilidade aumentada parece-me merecer menção especial, refiro-me à hiperestesia auditiva, uma supersensibilidade do ruído. A hipersensibilidade auditiva revela-se freqüentemente como sendo causa de insônia, da qual mais de uma forma pertence à...

E agora?… – por Rosana Serena

Destaca-se entre o grupo de jovens empresários que sentados em festa à mesa, comemoram a vida! Eloquente ele conta estórias de aventuras vividas em seus mil giros pelo mundo. Concentra a atenção pelo discurso fluído articulado e espirituoso de onde se tiram sempre valiosas informações da geografia, raças e culturas dos lugares de onde esteve. Estivera sempre tão seguro de si, de suas escolhas de seus acertos. Tivera sempre uma forma mais que otimista radiante de, por assim dizer, de ver e viver a vida. Estivera sempre tão certo de suas lutas, da certeza de suas vitórias que tornava-se incansável no movimento incessante de combate. Era sempre tão decidido que tornava-se arrogante, e algumas vezes impiedoso com os mais frágeis. Deste modo se lançara...

Traços – por Rosana Serena

Em estupor ela pergunta a si mesma: _ O que deu errado? _ O que responderia por isso? _ Quando e como isso aconteceu com ela?… Sua jovem filha estava despedaçada no turbilhão de uma angústia avassaladora. Entre os sinais, um excesso de zelo com o corpo esbelto, levado-a a beira de uma grave anorexia. O mais gritante, no entanto, era a sensação de estar definitivamente perdida que ela anunciava claramente à mãe; “que não sabia quem era”, “ onde estava” ou “para onde iria”. Sua trajetória de jovem bem sucedida havia se paralisado no tempo, assim como ela, que se encontrava estancada em um ponto de parada no possível brilhante caminho que havia iniciado muito jovem, e que lhe apontava a direção do sucesso, supostamente em uma trajetória...

O Sal da Terra! – por Rosana Serena

Sobre o filme, destaca-se o homem! O que nos dizem o olhar de Sebastião Salgado pode ser apreendido através de sua impressionante obra artística. Sobre a obra nada há a dizer apenas sideralmente contemplar! Do documentário ressalta o homem mesmo que não houvesse sido essa a intenção. Ele surge majestoso e imponente em sua humildade, destacando-se sobre o cenário, destacando-se com o mesmo esplendor de sua própria obra! Sua figura escultórica, quase que fantasmagoricamente emergida, ora sobre um fundo negro sem horizontes, ora entre véus de imagens de sua própria obra, impressiona tal como nos impressionaria a fala sobrenatural de um faraó egípcio, divindade e homem em harmonia. A fala mansa, contida, quase engolida e recuada assim como que...

Vitor – por Rosana Serena

Somos inteiros, de partes! Cada parte é essencial! A parte que falta sempre faltará! E essa falta marcará para sempre sua presença! Presença na falta que ainda, e por isso mesmo, nos manterá inteiros! Com o tempo, somente com o tempo, a presença da falta se tornará um precioso tesouro! E a dor  tomará a forma de amor que gostaremos de ter dentro de nós.

O imperativo dos sentidos – por Rosana Serena

1 O filme de Oshima O Império dos Sentidos Considerado equivocadamente como o melhor filme erótico de todos os tempos o filme nos aponta para o paroxismo sexual até onde o próprio corpo não pode sustentar! Se há um erotismo ele não segue os padrões do puro incitamento do exercício de uma sexualidade frouxa, se não com a mais pura intenção de provocar uma profunda reflexão sobre a sexualidade humana. No filme apenas dois personagens se entregando a experiências sexuais, obcecadas com o pleno prazer do corpo até o ponto último de sua possibilidade. O tema é a possibilidade de uma conduta sexual para chegar ao gozo sem obstáculo, e a trama utilizada pelo diretor é nesse derredor, criada pela história de uma prostituta que empregada em uma casa...